Header Ads

Poeta do Cariri está entre agraciados com a Comenda Patativa do Assaré; veja lista



Foram divulgados nesta quinta-feira, 23, os nomes dos três novos agraciados com a Comenda Patativa do Assaré, da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará. Entre os listados, está o poeta caririense Geraldo Gonçalves, primo de Patativa do Assaré e falecido em 2017,  o repentista e poeta Pedro Bandeira, paraibano, e a folclorista Elzenir Colares, de Fortaleza.

Instituída por Lei Estadual (16.511/2018), a condecoração que leva nome do poeta, cantador e compositor Antônio Gonçalves da Silva, o Patativa do Assaré, prestigia outros artistas, poetas e personalidades com fortes laços na cultura popular e de grande contribuição para o Ceará.

CONHEÇA OS NOVOS AGRACIADOS

Geraldo Gonçalves (In Memoriam) - Assaré

Assim como seu primo Patativa, Geraldo Gonçalves nasceu em Assaré, na Região do Cariri, em setembro de 1945. Faleceu com 72 anos, dos quais grande parte foram dedicados à elaboração de trabalhos na literatura popular, literatura de cordel, declamações poéticas, sonetos, trovas e composições de músicas. Fundador da Academia de Letras e Literatura Popular Patativa do Assaré, e parceiro de pelejas de Patativa. Foi reconhecido por sua vasta contribuição à cultura popular tradicional cearense como Mestre dos Saberes e Fazeres da Cultura Popular pela Secult de Assaré, e Tesouro Vivo da Cultura do Ceará, título concedido pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, em 2018.

Pedro Bandeira - Paraíba

Nasceu a 1º de maio de 1938, no Sítio Riacho da Boa Vista, município paraibano de São José de Piranhas, sendo filho de Tobias Pereira de Caldas e da poetisa Maria Bandeira de França. É neto materno do famoso cantador nordestino Manoel Galdino Bandeira, de quem herdou o talento repentista. Recebeu o título de Tesouro Vivo da Cultura do Ceará, concedido pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, em 2018. Aos seis anos de idade já fazia versos, e aos 17 tornou-se cantador profissional. Formou-se em Letras, Teologia e Direito. É poeta, repentista, cantador, cordelista, escritor, radialista e apresentador de televisão, conhecido como o “Príncipe dos Poetas Populares do Nordeste”.

Elzenir Colares - Fortaleza

 Coordenou o Grupo de Tradições Cearenses por 45 anos. A professora/pesquisadora/artista concebeu montagens baseadas no folclore cearense. Os espetáculos exploram a música, dança, costumes e causos da cultura popular colhidos em todo o Ceará. Algumas montagens de sucesso foram: “No Ceará é Assim”, “Eita Ceará Pai D’égua” e “Festa de Padroeiro”. Em 1995, recebeu a maior comenda do município de Fortaleza, a Medalha Boticário Ferreira. Elzenir Colares formou uma geração de estudiosos do folclore de sua terra e atualmente mais de uma dezena de grupos de vivência da cultura popular existentes em Fortaleza tiveram o seu ideal como ponto de partida. Em 12 de outubro de 2019, o Grupo de Tradições Cearenses irá completar 53 anos.

Nenhum comentário