Header Ads

Abuso em contratações temporárias deixa prefeito de Iguatu com bens bloqueados



Por causa de abuso em contratações temporárias, o prefeito de Iguatu, Ednaldo Lavor Couras, teve os bens bloqueados pela Justiça. A decisão, divulgada nesta segunda-feira (29) pelo Ministério Público do Ceará (MPCE).

Também determina a redução drástica do número de contratados temporários, e a abertura imediata de processo licitatório para a realização de concurso público na cidade.

Em 2017, o município possuía 656 contratos temporários, passando a 926 em 2018 e a 1394, em 2019, segundo o MPCE. “Além do número exorbitante, são realizadas contratações para atividades rotineiras da administração pública, sem caracterização do excepcional interesse público, o que só deveria ser feito por concurso público”, aponta o órgão.

Nenhum comentário