Header Ads

Abril começa com alerta máximo para “efeito coronavírus” no país

Brasil registra 111 mortes e 3.904 casos de coronavírus

O mês de abril começa sob forte tensão e com as autoridades sanitárias brasileiras em alerta máximo. O temor é que na primeira quinzena do mês haja um aumento explosivo de casos de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. O prognóstico foi passado pelo próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em coletiva de imprensa. As informações são do Metrópoles.

O país já enfrenta nesta quarta-feira (01/04) o endurecimento, por exemplo das regras de isolamento social. Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, entre outras unidades da Federação, esticaram o fechamento de escolas e do comércio.

O momento é estressante e, segundo o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (foto em destaque), exige ainda mais o isolamento social. Apesar de muitas estimativas elaboradas pelo governo e por entidades independentes, ainda não é possível apontar ao certo quais os impactos do vírus na saúde e na economia brasileira.

Empresas precisam de crédito para sobreviverem. O trabalhador assiste a renda encolher e a manutenção do emprego cada vez mais incerta. Médicos se preocupam com falta de material para socorrer os doentes. Cientistas correm contra o tempo para desenvolver um tratamento e uma vacina para a nova doença. Governos tentam minimizar os impactos sociais e econômico. Um cenário de terra arrasada.

O Metrópoles reuniu a avaliação de analistas de diversos setores. A paralisação de serviços e o distanciamento social exigirão planejamento logístico para a retomada da vida nas cidades e atenção com os reflexos na saúde mental.

Nenhum comentário