Header Ads

Feriadão no Cariri com dois homicídios, duas mortes no trânsito e um afogamento

Feriadão no Cariri com dois homicídios, duas mortes no trânsito e um afogamento

Caiu de seis para cinco o número de mortes violentas na comparação entre os dois últimos finais de semana no Cariri, levando-se em consideração que este foi o feriadão da Semana Santana. Ou seja, a mesma quantidade de mortes registradas nesse mesmo feriadão no ano passado e bem menos que as 19 no Carnaval deste ano. Em 2019 foram dois casos de quedas, um homicídio, uma vítima fatal em acidente de trânsito e um cadáver carbonizado com três corpos de Juazeiro e os outros de Brejo Santo e Crato.

Já este ano foram duas mortes em consequência de acidentes de trânsito, dois homicídios à faca e à bala e um caso de afogamento. Segundo levantamento feito pelo Site Miséria, foram corpos de Juazeiro, Campos Sales, Várzea Alegre, Brejo Santo e Crato. Uma morte aconteceu na Sexta-feira Santa, duas no sábado e mais duas neste domingo.

Por volta das 13 horas de sexta-feira deu entrada para ser necropsiado na Perícia Forense o corpo de Tertulino Pereira de Lima, de 61 anos, que residia no bairro Campo Alegre em Juazeiro. Há alguns dias o mesmo sofreu uma queda de sua bicicleta e, provavelmente, bateu com cabeça no solo indo para sua residência. Na sexta-feira passou mal e foi levado ao Hospital Regional do Cariri, mas já chegou sem vida quando terminou encaminhado ao Serviço de Verificação de Óbito (SVO) e, depois, à Pefoce.

Às 14 horas de sábado, na CE-187 a uma distância média de 5 Km para o centro de Campos Sales, houve a colisão entre um veículo Peugeot de cor prata e uma moto Honda CG 150 Fan de cor azul. No local morreu o piloto Francisco Raimundo Veloso, de 63 anos, o “Seu Chiquinho”, que residia no Distrito Monte Castelo naquele município. Ele guiava sua moto na direção de casa e sofreu fraturas múltiplas, enquanto o carro tombou às margens da estrada após o motorista perder o controle de direção.

Duas horas e meia depois, ainda no sábado, o agricultor José Gonçalves Bezerra, de 56 anos, que era conhecido por “Juju” e residia no Sítio Chico na zona rural de Várzea Alegre foi encontrado agonizando no açude da localidade. O mesmo foi retirado e socorrido às pressas por populares ao hospital São Raimundo de Várzea Alegre, onde houve uma tentativa de reanimação a qual não surtiu o efeito desejado. Ele era viúvo e deixa uma filha na orfandade.

Nenhum comentário