Header Ads

Entenda o papel dos fisioterapeutas na recuperação de pacientes diagnosticados com coronavírus no HRC



O Hospital Regional do Cariri (HRC) é referência no atendimento a casos graves de coronavírus para 45 municípios cearenses. Para dar conta dessa responsabilidade, o Hospital precisou aumentar o número de leitos e reforçar a equipe de profissionais de saúde. Atualmente, só no setor de fisioterapia atuam 70 profissionais. Destes, 27 desempenham um trabalho fundamental no tratamento de pacientes diagnosticados com coronavírus. Entenda:

Monitoramento

Diferente do que muitos pensam, os fisioterapeutas não atuam somente no processo de recuperação dos pacientes diagnosticados com coronavírus. Eles também são responsáveis pelo monitoramento.

“São eles (os fisioterapeutas) que controlam os parâmetros do respirador, que calculam os índices de oxigenação e fazem a sua adequação, que aspiram as secreções responsáveis por sufocar o paciente grave, além de tantas outras funções”, explica a coordenadora do departamento de fisioterapia do HRC, Suianne Ferreira.

Posição prona

Uma das complicações mais recorrentes em pacientes que desenvolvem sintomas graves do coronavírus, é a Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA), um tipo de insuficiência respiratória que causa acúmulo de líquidos nos pulmões e redução dos níveis de oxigênio no sangue.

Para amenizar os problemas causados pela SDRA, os fisioterapeutas do HRC utilizam a manobra conhecida como posição de prona. Essa técnica consiste em posicionar o paciente de bruços, melhorando o desempenho da função pulmonar e a oxigenação.

Nessa posição , a secreção acumulada na base do pulmão tende a mudar de lugar. Desse modo, é possível ativar as vias aéreas que estão comprometidas e reduzir a sobrecarga cardíaca. É a evolução positiva desse quadro que contribui para que o paciente volte a respirar de forma espontânea, sem depender de aparelhos.

Nenhum comentário