Header Ads

CASO MANUELLA: Quase foi meses e o corpo da transsexual assassinada na Itália não foi liberado

 


Manuela de Cassia, foi brutalmente assassinada com 80 facadas em seu apartamento em Milão na Itália na madrugada do dia 20 de julho e até agora a mesma não pôde ser repatriada para que receba um funeral digno em seu país.

De acordo com matéria publicada no site cnews, Lisieux Alves, irmã da vítima, contou que a demora se deve à investigação, que coincidiu com o período de recesso da justiça italiana. "O fórum só volta agora, dia quinze. Até o apartamento ainda está lacrado", explica. O suspeito, um homem de 42 anos, foi identificado através de imagens de câmera de segurança e preso dias depois. O crime teria sido provocado por uma dívida. 

Ainda segundo a reportagem, a família de Manuela fez uma "vaquinha" nas redes sociais e conseguiu uma parte do dinheiro para custear o translado da vítima para Fortaleza. A outra parte foi obtida por empréstimo feito por uma parente, sem nenhum tipo de apoio do Governo Federal ou Governo do Estado.

Nenhum comentário