Header Ads

Capacete Elmo deve ajudar a conter superlotação de UTIs em Juazeiro do Norte, afirma fisioterapeuta

 Equipamento representa avanço da ciência cearense

A Prefeitura de Juazeiro do Norte recebeu no último mês de janeiro, dez unidades do capacete Elmo. Os equipamentos foram destinados à Unidade de combate à Covid-19 do município, que dispõe de 30 leitos para internamento dos casos suspeitos e confirmados de coronavírus, cobrindo atendimento de baixa e média complexidade.

Duas enfermeiras e uma fisioterapeuta que trabalham na unidade participaram, no final do mês passado, de uma capacitação no Hospital Regional do Cariri para o uso do equipamento. O treinamento foi conduzido por duas profissionais da Escola de Saúde Pública do Ceará.

Witoria Ingrid, fisioterapeuta da Unidade de combate à Covid-19, disse que o equipamento atendeu às expectativas. Segundo ela, o capacete também pode ser utilizado para outros tipos de infecções respiratórias, além de colaborar para melhor oxigenação do sangue e expansão pulmonar do paciente. Espera-se que ele auxilie na queda da taxa de ocupação das Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

“Um dos principais objetivos da utilização do capacete é evitar a intubação dos pacientes com COVID-19, procedimento este que aumenta a superlotação nas unidades de terapia intensiva, dias de internação e a taxa de mortalidade. Pensando nisto, o objetivo também é proporcionar uma alta precoce, para assim poder dar assistência para pacientes mais graves”, afirma Witoria.

A profissional ressalta a brasilidade do equipamento motivo de orgulho, já que foi desenvolvido por pesquisadores do Ceará. Ela também nos lembra que, para a utilização do capacete, o paciente deve estar acordado, orientado e ser participativo.

De acordo com estudos da Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE), apresentados em novembro do ano passado, o Elmo pode reduzir em até 60% a necessidade de intubação de pacientes.

Nenhum comentário