Header Ads

Polícia prende suspeito de matar homem a facadas em Crato nesta quinta (8)

 Polícia prende suspeito de matar homem a facadas em Crato nesta quinta (8)

A Polícia Civil do Crato informou na tarde desta quinta-feira (8), que efetuou a prisão de Kauã Rodrigues da Silva, suspeito da morte de Carlos Henrique Alves de Oliveira nas primeiras horas do dia. Conforme informaram os agentes, este foi encontrado na residência de familiares, no centro da cidade cratense.


Kauã é apontado como o responsável pela morte do jovem Carlos Henrique (foto), de 28 anos, no qual a polícia analisa possível crime de LGBTfobia. O suspeito, durante a abordagem, confessou ter matado a vítima. Ele ainda levou os policiais até o local em que havia escondido a faca utilizada no momento do crime, que foi recuperada.


Caso


Carlos Henrique Alves havia trabalhado como atendente de telemarketing na Espanha, retornando a sua cidade de origem para visitar a família em 2019, mas devido à pandemia da Covid-19 aguardava tomar a vacina para ir de volta para o país europeu.


Em depoimento à polícia, Lucimar Alves de Oliveira, mãe da vítima, informou que às 5h18, recebeu a ligação de uma mulher pedindo que ela fosse a casa onde seu filho estava, pois ele havia sido ferido enquanto bebia com um amigo na residência. Segundo a mulher, ao chegar ao endereço, no Bairro Vitória Nossa, encontrou o corpo do filho caído na porta da residência, com perfurações no pescoço. A Polícia Militar também estava no local.


A identificação do amigo da vítima não foi informada e também não há informações se ele tem relação com o crime. Lucimar não sabe o que pode ter motivado a morte do filho, pois “ele não tinha inimigos e fazia amizade com todos”. O caso é investigado pela Delegacia Regional do Crato.Lucimar afirma que Carlos Henrique planejava se vacinar contra a Covid-19 no município e retornaria a Espanha, onde morou por um ano. Conforme citou em depoimento a imprensa, diariamente ela falava com o filho por telefone e na última conversa que tiveram, nesta quarta-feira (7), Carlos mencionou para a mãe que a pessoa com quem dividia a casa, que também é homossexual, iria retornar para Pernambuco.

Nenhum comentário