Header Ads

Universitários do Ceará criam máquina de desinfecção de máscaras contra Covid-19

 Universitários do Ceará criam máquina de desinfecção de máscaras contra Covid-19

Estudantes de diversos cursos de uma universidade federal no Ceará desenvolveram uma câmara de desinfecção de máscaras de proteção contra a Covid-19. A inspiração para o desenvolvimento da câmara veio dos Estados Unidos e demorou cerca de dois meses no processo de construção até ficar pronta.

Com materiais nas mãos, medidas, diversos cálculos e mentes talentosas para contribuir com a tecnologia e ciência, a câmara ficou no ponto de ser usada. Além de contar com estudantes de diversos cursos da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), o trabalho também foi desenvolvido com a ajuda de orientadores da instituição.

Devido à pandemia de Covid-19, a maior parte das reuniões do grupo ocorreram de forma virtual, pela internet. “Foi criado um grupo de estudo no WhatsApp e a gente se comunicava mandando mensagens e ideias. E quando foi para ter os primeiros contatos para montar as peças aí a gente começou a se reunir”, explicou o estudante Pedro Henrique Queiroz.

A câmara funciona da seguinte forma:

– São 16 lâmpadas que emitem uma luz ultravioleta;
– O equipamento teve um reforço na segurança para não prejudicar o ser humano;
– A capacidade total da câmara é de 20 máscaras, que ficam expostas durante cinco minutos;
– Depois dos cinco minutos, está finalizado o processo de desinfecção.

Comprovação da eficácia

O trabalho de desinfecção é destinado principalmente para as máscaras N95, considerada uma das mais reforçadas contra o coronavírus. Mas para que o equipamento possa ser distribuído para outras instituições, ainda é necessário que ele passe por uma etapa de validação comprovando a eficácia do projeto.

Professor dos cursos de engenharia da Unilab, Tales Paiva Nogueira conta que, para a construção da câmara, se fez necessário a cotação de materiais e também a busca por inspirações de universidades que conseguiram concluir o projeto e comprovar a eficácia do equipamento, que se faz tão necessário nesses tempos de pandemia.

Fonte: G1 CE

Nenhum comentário