Header Ads

MP Eleitoral defende condenação do ex-prefeito de Barbalha Argemiro Sampaio




 O Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral) anunciou nesta quinta-feira (19) que defende que seja mantida pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) a condenação do ex-prefeito de Barbalha, Argemiro Sampaio, por abuso de poder político e econômico durante a campanha eleitoral de 2020, na qual perdeu para Guilherme Saraiva, atual gestor.

Em parecer apresentado ao TRE-CE, o MP Eleitoral detalhou uma série de práticas que caracterizariam crimes eleitorais cometidos por Argemiro na campanha de 2020. De acordo com o Órgão, durante a corrida eleitoral, a publicidade institucional do município de Barbalha teria sido utilizada para marketing pessoal do prefeito candidato à reeleição.

“Com absurda quantidade de matérias publicadas na página oficial da Prefeitura e nas redes sociais oficiais do município, bem como a introdução de logotipo pessoal do próprio investigado nos materiais de mídia produzidos às custas do erário com o claro escopo de promoção pessoal do atual prefeito e candidato à reeleição”, aponta o parecer.

Ainda de acordo com o MP Eleitoral, as investigações também apontaram que houve a distribuição de kits de higiene pessoal e de merenda escolar à população de Barbalha com a logomarca e mensagem do então prefeito. A promoção pessoal teria sido reforçada em live realizada no Youtube, onde foi noticiado pela apresentadora uma doação de uma tonelada de alimentos que teria sido feita por Argemiro Neto.

Para a procuradora regional eleitoral Lívia Maria de Sousa, ficou demonstrado o desvirtuamento das publicidades institucionais do município e a “absurda inserção de elementos identificadores da figura do prefeito em bens distribuídos pelo município em período que antecedia uma campanha eleitoral, de modo que não há qualquer dúvida da quebra do dever de impessoalidade e, portanto, da prática de abuso de poder político e de autoridade por parte do imputado Argemiro Sampaio Neto”.

Nenhum comentário