Header Ads

Casal morto a tiros em Crato na presença da filha por homens se passando por policiais




 Um caso de duplo homicídio à bala foi registrado por volta das 3 horas da madrugada desta quarta-feira em Crato. Dois homens armados chegaram batendo à porta de uma casa na Rua Santa Anastácia do Conjunto Nossa Senhora da Penha (Bairro Seminário) se passando por policiais. Ao ser aberta, invadiram o imóvel assassinando um casal na frente da filha de 13 anos. Foram executados Romeu Inácio de Sales Filho, de 35, o “Júnior do Fumo” e sua companheira Hamanda Cardoso de Oliveira, de 37 anos.

Ele passou a responder procedimento por violência doméstica, em outubro de 2014, contra a própria Hamanda. Já em janeiro de 2020 foi preso para responder por tráfico de drogas junto com Anderson Romualdo e, cinco meses depois, com um irmão ouvido apenas como testemunha. Ela figurava em procedimento como testemunha do assassinato de Francisco Aílton Paixão de Lima, de 17 anos, no dia 29 de novembro de 2014 na casa da vítima na Vila Isaac (Timbaúbas) em Juazeiro.

Com esse duplo homicídio chega a cinco assassinatos no mês de fevereiro em Crato e seis no decorrer do ano. O último naquele município tinha acontecido no dia 13 de fevereiro quando, na Travessa Nova Olinda (Seminário), foi morto a tiros Agllesyo Rodrigues Silva, de 22 anos. Ele residia na primeira etapa do Minha Casa Minha Vida em Crato e respondia procedimentos criminais por portes ilegais de armas de fogo, tráfico de drogas e lesão corporal. Um dos acusados de mata-lo morreu numa troca de tiros com policiais que tentaram prendê-lo em Juazeiro.

Por outro lado, foi a primeira mulher assassinada este ano em Crato e a terceira na região do Cariri. A última pessoas do sexo feminina assassinada em Crato tinha sido no dia 11 de maio de 2021 quando Alinna Ribeiro do Nascimento, de 26 anos, que residia na Rua Antonio Pereira Caçula (Lameiro), foi morta a tiros pelo companheiro e comerciante Cícero Demontieux de Sousa, de 43 anos, o “Demontier do Verdurão”, o qual praticou o suicídio.

Compartilhar
 
 

Nenhum comentário