Header Ads

Chacina em Juazeiro já tem dois presos e reconhecidos por vítimas




 A polícia de Juazeiro caminha no sentido de identificar e prender os sete homens responsáveis pela chacina da madrugada desta terça-feira a qual resultou em quatro mortos e cinco baleados numa casa na Rua Doutor Francisco Monteiro no bairro Triângulo. Ainda na manhã de ontem duas pessoas foram presas como suspeitas de envolvimento nos crimes as quais negaram, mas foram reconhecidas por vítimas na Delegacia de Polícia Civil de Juazeiro.

As averiguações começaram ainda na madrugada sob a coordenação do Tenente-Coronel Santana, Comandante do 2º BPM. Pouco tempo depois, foram presos Paulo Henrique da Silva, de 26, residente no endereço da ocorrência, e Paulo Samuel da Silva, de 21 anos, que mora na Rua Edson Queiroz naquele bairro. Os dois já respondem por duas tentativas de homicídios, posses e portes de armas de fogo. A polícia conduziu ainda a DRPC mais dois suspeitos para averiguações.

Na casa de Paulo Henrique os policiais apreenderam um revólver calibre 38 com seis munições intactas, papelote de cocaína, cinco de crack, seis celulares, três relógios e certa quantia em dinheiro. Ambos foram ouvidos pelo delegado titular do Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa (NHPP), Hélder Cassiel, e recolhidos à cadeia pública de Juazeiro após exames cautelares na Perícia Forense.

A CHACINA – No local do tiroteio morreram Joselito dos Santos Braga, de 32, que respondia por dois furtos, um homicídio e porte de arma de fogo; Rafael Martins Tavares, de 30, o qual respondia por extorsão e procedimento ao fazer justiça com as próprias mãos; Lucicleide da Silva, de 44, apelidada por “T” que residia na Rua Francisco Monteiro perto da Alta Tensão e respondia por tráfico de drogas, além do menor José Anderson Moreira de França, de 16 anos, que morava numa casa próxima.

Os corpos de Joselito e Rafael seguem na Pefoce aguardando familiares. Saíram baleados e foram socorridos ao HRC Maria Erica da Silva Alves, de 19, sofreu um tiro no cotovelo direito e outro de raspão na cabeça; sua filha de 4 anos atingida na perna direita; uma adolescente de 15 baleada na coxa esquerda; Maria Fernanda de França Alves, de 25, que sofreu tiros na mão esquerda e joelho direito; e sua mãe Francisca Luiz de França, de 57 anos. Esta foi baleada no pescoço, segue em estado grave e responde por crimes de corrupção de menor, tráfico de drogas e posse de arma.

Compartilhar
 
 

Nenhum comentário