Header Ads

Sete homicídios, morte no trânsito e afogamento no Cariri neste fim de semana


 Subiu de três para nove o número de mortes violentas na comparação entre os dois últimos finais de semana no Cariri. Neste, foram sete homicídios, uma morte em decorrência de acidente de trânsito e um caso de afogamento com quatro corpos de Crato e os demais de Missão Velha, Farias Brito, Jardim, Aurora e Juazeiro. Duas mortes aconteceram ainda na noite de sexta-feira, três no sábado, outras três no domingo e uma nesta segunda-feira.

Por volta das 22h30min de sexta-feira Jorge da Silva Santos, de 25 anos, foi morto a tiros quando seguia para sua casa na Rua Eugenio Parcelo Dantas (Bairro Cidade de Deus) em Missão Velha. O crime aconteceu na Rua José Leite Fechine daquele bairro e Carlos Eduardo Pereira Gomes, de 25 anos, saiu baleado e foi socorrido ao hospital. Desde agosto de 2016 que o jovem executado respondia procedimento por crime de furto em Milagres que teve uma mulher como vítima.

Uma hora depois, ainda na sexta-feira na CE-386 no Bairro Mutirão em Farias Brito, morreu o secretário de cultura Roberval Gonçalves de Araújo, de 36 anos, que residia na Rua Augusto Moreira no centro da cidade. Ele trafegava numa moto com Nayalex Marques da Silva que foi trazido ao HRC em Juazeiro. A moto foi abalroada na traseira por um veículo Gol de cor cinza dirigido por Jaime Duarte de Oliveira, que abandonou o local do acidente.

Às 14 horas de sábado o comerciante João Paulo da Silva Sampaio, de 35 anos, foi morto a tiros dentro de sua casa na Rua Pedro Felício Cavalcante (Bairro Grangeiro) em Crato. Ele vendia veículos e uma pessoa ficou de ir à sua residência ver um carro e, ao abrir a porta, terminou surpreendido pelos disparos. O mesmo era irmão do ex-prefeito de Nova Olinda, Afonso Sampaio, e respondia por crimes de trânsito, porte ilegal de arma de fogo, formação de quadrilha, receptação e falsidade ideológica.

Já às 17h30min foi encontrado crivado de balas o cadáver de Reginaldo da Silva Tomas, de 23 anos, que residia no Sítio Campestre em Jardim. O achado se deu no Sítio Serra Taquari naquele município e ele tinha sido sequestrado na noite de sexta-feira, no Sítio Bom Sucesso, por três homens armados e encapuzados se passando por policiais. A vítima foi posta num Fiat Siena de cor preta e desapareceu. Reginaldo respondia Inquérito Policial por crime de lesão corporal contra uma garota.

Cinco horas depois, ainda no sábado, foi encontrado em Aurora o corpo crivado de balas do ex-presidiário Paulo Feitosa da Silva, de 38 anos, o “Paulinho das Tropas”, que residia no Sítio Tropas (Distrito de lngazeiras) naquele município. Ele tinha conquistado liberdade recentemente e respondia procedimentos por danos e contravenção penal em Juazeiro, além de porte de arma em Missão Velha, arrombamento em Aurora, lesão corporal, ameaça e assalto a mão armada.

Por volta de 01 hora da madrugada deste domingo, na Rua Plínio Cavalcante perto da Igreja do bairro Alto da Penha em Crato, foi morto a tiros uma pessoa apelidada por “Yuri Bolacha”. Ele tinha discutido com alguém durante uma festa que participara e, quando seguia para sua casa, foi surpreendido por dois carros que o perseguiram e de um destes veículos surgiram os tiros. A polícia soube que um dos acusados é apelidado por “Guezim do Muriti”.

Às 14h30min o jovem Marcus André da Silva Santos, de 27 anos, morreu afogado em Crato. Ele tomava banho com alguns amigos quando mergulhou e não mais retornou à superfície. O mesmo morava no Sítio Riacho Fundo na zona rural de Crato e a fatalidade aconteceu no Sítio Araticum (Distrito de Santa Fe) naquele município. Populares ainda tentaram encontrar o que só foi possível com mergulhadores do Corpo de Bombeiros.

Já às 20 horas, ainda no domingo, na Travessa Nova Olinda (Bairro Seminário) em Crato, foi morto a tiros Agllesyo Rodrigues Silva, de 22 anos. Ele residia na Rua 03 da primeira etapa do Minha Casa Minha Vida em Crato e respondia procedimentos criminais por portes ilegais de armas de fogo, tráfico de drogas e lesão corporal. Um dos acusados de mata-lo morreu numa troca de tiros com policiais que tentaram prendê-lo em Juazeiro.

Na madrugada desta segunda-feira o adolescente David Soares da Silva, de 17 anos, morreu num dos leitos do Hospital Regional do Cariri. Ele tinha trocado tiros com a polícia que chegou na sua casa, na Rua Engenheiro Apolonio Macedo da Costa (São José) em Juazeiro, tentando apreendê-lo como acusado de matar em Crato Agllesyo Rodrigues Silva, de 22 anos, meia hora antes. Na casa de David os PMs apreenderam um revólver calibre 38 com três munições deflagradas, munições, balanças de precisão e carregador de pistola calibre 380 com 14 munições e muita droga.

Compartilhar
 
 

Nenhum comentário